Vídeo

Ginástica Cerebral

A ginástica cerebral ( brain gym )  é  um método científico desenvolvido a partir de 1960 pelo Dr. Paul Dennison, PhD em Educação pela Universidade da Califórnia , que uniu a pesquisa científica de laboratório com alguns princípios de filosofias e técnicas orientais, como o tai chi chuan, acupuntura, yoga e outros, criando uma série de exercícios.

Em 40 anos de pesquisa, juntamente com toda uma equipe de especialistas, médicos, neurologistas, psicólogos, e professores, desenvolveu 32 exercícios que estimulam o cérebro. Esse processo integra os estudos da educação cinestésica (a ciência do movimento) com a pesquisa cerebral aplicada. O objetivo da técnica é ativar os 2 lados do cérebro ao mesmo tempo: o direito (criativo) e o esquerdo (lógico), para aumentar a área de utilização, e assim melhorar a memória, aprendizado, concentração,  criatividade, além de eliminar o stress.

Os exercícios da ginástica cerebral têm, como um dos seus méritos, o fato de serem de fácil assimilação e execução por qualquer pessoa de qualquer idade, sem necessidade de um acompanhamento técnico para sua realização, pois são todos exercícios físicos baseados em movimentos naturais.

Qualquer pessoa informada de como realizá-los, como e porque devem ser feitos e quais as vantagens que eles trazem, pode começar a trabalhar seu cérebro imediatamente, de maneira a torná-lo mais positivo e energético, pois não existe nenhuma contra-indicação.

As vantagens são evidentes. Com o cérebro exercitado vivemos mais e melhor, evitando ou diminuindo os efeitos de alguns problemas característicos da velhice, como a perda de memória e a senilidade. Desenvolvemos, também, um entendimento melhor das coisas, despertamos a criatividade e aumentamos a capacidade de aprendizagem de raciocínio e de memória, utilizando todo o nosso potencial cerebral.

Cada um dos 32 exercícos tem uma finalidade: matemática (ativar o lado do cérebro que raciocina com números), linguagem (ativar o lado do cérebro que raciona com palavras), auto-estima (fortalecer o lado direito/emocional e trabalhar medos, inseguranças, depressão), leitura (para quem não entende o que lê), aprendizado de línguas estrangeiras (exercícios de expressão), para não dar branco na hora da prova, bloqueio de aprendizado, leitura dinâmica, concentração, memória, etc.

Temos cerca de 100 bilhões de neurônios no cérebro. Mas a inteligência humana não é medida pelo tamanho do cérebro, ou quantidade de neurônios, e sim pelas sinapses, as conexões existentes entre os neurônios. Quanto mais sinapses, mais inteligente é a pessoa. E as sinapses são formadas a partir de estímulos, daí a importância dos exercícios.

Estudos verificaram que utilizamos apenas 1/5 de nosso estoque. A maioria das pessoas usa em média 3 a 4% da sua capacidade cerebral, isso foi constatado com aparelhos avançados de tomografia. É muito pouco. Estima-se que gênios como Einstein tenham chegado a 10%. O objetivo da técnica, ao fazer os dois hemisférios funcionarem juntos é exatamente aumentar essa capacidade.

Ao envelhecermos perdemos cerca de 10% de nossa capacidade cerebral. Isto significa muito pouco comparado ao que possuímos e não chega a afetar nosso pensamento.

O cérebro, da mesma forma que um músculo do corpo, desenvolve-se pelo uso. Quanto mais você usa, mais ele se manterá em forma.

P.A.C.E. for anxiety attacks (brain gym exercise)

Anúncios
por corpoconsciente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s